Notícias

BIOCYBERDRAMA
Álbum de quadrinhos de Edgar Franco (roteiro) e Mozart Couto (desenhos) é lançado pela Editora da UFG – Agosto de 2013.

O premiado artista, quadrinhista e pós-doutor em artes, Edgar Franco, uniu-se ao lendário e premiado quadrinhista Mozart Couto para a criação dessa saga de ficção científica em quadrinhos. O trabalho, apresentado na forma de um álbum luxuoso com 256 páginas e sobrecapa especial, inclui a saga completa em quadrinhos, além de uma descrição detalhada do universo ficcional da “Aurora Pós-humana”, criado por Edgar Franco e ainda um making of do trabalho nos anexos, com artes do processo criativo da obra.


Imagine um futuro em que a transferência da consciência humana para chips de computador seja algo possível e cotidiano, quando milhares de pessoas abandonaram seus corpos orgânicos por novas interfaces robóticas. Imagine também que neste futuro hipotético a bioengenharia tenha avançado tanto que permita a hibridização genética entre humanos, animais e vegetais, gerando infinitas possibilidades de mixagem antropomórfica, seres que em suas características físicas remetem-nos imediatamente às quimeras mitológicas. Nesse contexto ficcional as duas "espécies pós-humanas” tornaram-se culturas antagônicas e hegemônicas disputando o poder em cidades-estado ao redor do globo, enquanto uma pequena parcela da população - uma casta oprimida e em vias de extinção -, insiste em preservar as características humanas, resistindo às mudanças.


A HQ presente no álbum é dividida em III partes. A primeira delas, nomeada BioCyberDrama, foi publicada em álbum pela editora paulistana Opera Graphica, com ótima recepção do público e crítica especializada. Tendo sido indicada aos prêmios HQMIX de melhor roteirista (Edgar Franco) e melhor edição especial nacional de 2003. A obra recebeu o prêmio Ângelo Agostini de melhor desenhista de 2003, concedido a Mozart Couto. As partes II e III da saga BioCyberDrama permanecem inéditas e agora a obra é publicada na íntegra, ou seja as III partes completas, pela Editora da UFG.


A parte I do álbum narra o dilema de Antônio Euclides, um jovem "resistente" que aos poucos vai sendo seduzido pelas promessas de vida eterna ou plena oferecidas pelas culturas predominantes desse universo futurista, os tecnogenéticos – seres híbridos de humano com animal e vegetal, e extropianos – ciborgues com a consciência de um humano transplantada em um chip. Antônio se depara com a grande questão de sua vida, qual decisão deve tomar: tornar-se extropiano, tecnogenético ou continuar resistente. A parte II de BioCyberDrama dá continuidade à saga de Antônio Euclides e seus dilemas pós-humanos, apresenta uma tensão ainda maior entre as espécies pós-humanas. A parte III, conclusão da saga, possui inspiração na história de Canudos e de Antônio Conselheiro, reinventadas para um contexto pós-humano. Sobre o roteiro e arte do álbum, o pesquisador Dr. Elydio dos Santos Neto, autor da apresentação da obra, destaca: “Edgar Franco entra nesse clima de questionamentos contemporâneos e cria sua Aurora Pós-Humana, porém sem negar o humano, isto é, (...) ele traz para o futuro pós-humano os principais dramas da nossa atual condição humana. Há que se destacar também a grande sensibilidade de Mozart Couto, que, a meu ver, compreendeu de maneira brilhante o universo criado por Edgar Franco e conseguiu expressá-lo, visualmente, de maneira tão soberba.”


A responsável por esse lançamento ousado no mercado brasileiro de quadrinhos foi a Editora da UFG – Universidade Federal de Goiás. Uma iniciativa inédita para uma editora acadêmica brasileira, acreditando nas HQs como forma de arte e conhecimento e investindo em uma produção à altura da obra. O álbum integra a coleção “Artexpressão”, dedicada a livros de arte.




O LANÇAMENTO EM SÃO PAULO:

O lançamento será realizado na GIBITERIA, loja especializada em quadrinhos de São Paulo. Antes da sessão de autógrafos Edgar Franco iniciará o lançamento com um "Dossiê HQ" organizado pela Gibiteria, no qual falará durante uma hora sobre o processo criativo do álbum com a mediação de dois quadrinhistas notórios: Laudo Ferreira e Gazy Andraus. A Gibiteria fica Localizada na Praça Benedito Calixto em Pinheiros, n. 158, 1º Andar, São Paulo. O lançamento acontecerá das 19:00 às 22:30, no dia 23 de agosto de 2013, sexta-feira.




NOTAS BIOGRÁFICAS DOS AUTORES:

Edgar Franco

Aos 12 anos, Edgar Franco, publicou sua primeira história em quadrinhos (HQ) em um fanzine, desenvolvendo um amor constantemente renovado por esta forma de expressão. Graduou-se em arquitetura e urbanismo na Universidade de Brasília (UnB), onde iniciou suas pesquisas sobre a linguagem dos quadrinhos e suas conexões com a arquitetura. Em seu mestrado em Multimeios na Unicamp estudou as HQs na Internet, batizando essa linguagem híbrida de quadrinhos e hipermídia de HQtrônicas (histórias em quadrinhos eletrônicas), pesquisa que serviu como base para o livro HQtrônicas: Do Suporte Papel à Rede Internet com sua segunda edição publicada em janeiro de 2008.
Sua pesquisa de doutorado, Perspectivas Pós-Humanas nas Ciberartes, concluída em 2006 na ECA/USP, foi premiada no programa “Rumos Pesquisa 2003” do Centro Itaú Cultural em São Paulo. Em 2011 concluiu o pós-doutorado em Arte e Tecnociência no Programa de Pós-graduação em Arte da UnB. É docente da Faculdade de Artes Visuais da UFG - Universidade Federal de Goiás, em Goiânia, onde também é professor permanente no Programa de Doutorado em Arte e Cultura Visual. Como pesquisador nas áreas de arte e tecnologia, desenho e histórias em quadrinhos, possui diversos artigos publicados em livros e periódicos e tem apresentado suas pesquisas, há mais de quinze anos, em congressos como Intercom, Lusocom, Compós, Anpap e SBPC.

Como ilustrador e quadrinhista possui centenas de páginas publicadas em revistas do Brasil e exterior. Em 2009 ganhou o Troféu Bigorna, premiação nacional concedida aos melhores das histórias em quadrinhos brasileiras, o trabalho premiado com o troféu foi a revista em quadrinhos Artlectos e Pós-humanos # 3 da editora Marca de Fantasia. A obra de Franco como artista multimídia envolve também trabalhos criadas para suportes hipermidiáticos, entre elas as HQtrônicas Ariadne e o Labirinto Pós-Humano e NeoMaso Prometeu -menção honrosa no 13º Videobrasil - Festival Internacional de Arte Eletrônica (Sesc Pompéia/2001). Também é mentor do projeto musical Posthuman Tantra com o qual realiza performances cíbridas multimídia e que lançou em 2010 seu segundo CD oficial pela gravadora Suíça Legatus Records. Em 2011, no dia do seu quadragésimo aniversário, declarou-se Ciberpajé. Também em 2011 conclui seu pós-doutorado em arte e tecnociência pela UnB.

Mozart Couto

Mozart Cunha do Couto, ou Mozart Couto, como é mais conhecido, nasceu em Juiz de Fora, MG. Começou a fazer quadrinhos profissionalmente no final dos anos setenta para a Gráfica Editora do Paraná, a GRAFIPAR. A partir daí não parou mais e passou por várias outras editoras no eixo Rio-São Paulo chegando ao exterior no final da década de oitenta. Em 1988 começou a exportar seus trabalhos para a Europa, onde foram publicados álbuns de histórias em quadrinhos e tiras de jornais; algumas dessas publicações com circulação na Bélgica, França, Alemanha, Dinamarca e Holanda. Em 1993, entrou no mercado norte-americano colaborando em revistas das editoras Marvel Comics, DC Comics, Acclaim Comics, Dark Horse e Image Comics, desenhando conhecidos personagens como Mulher Maravilha, Thor, Hulk, Elektra, Turok, Glory, Gamera, e outros.


Atualmente Mozart tem se dedicado mais à ilustração. Sua produção é dirigida para livros didáticos, para-didáticos, literatura em geral, livros de RPG, capas de CDs, histórias em quadrinhos promocionais, criação de personagens para diversos fins e outros. Entre seus clientes contam-se editoras como FTD, Saraiva, Ática, Melhoramentos, Paulinas, Record, Moderna e Scipione.


Foi ganhador, com o livro Nosso Folclore (editora Ave-Maria), do Prêmio Jabuti na categoria de melhor livro didático de 1999 e, em 2000, do certificado "altamente recomendável" da Fundação Nacional do Livro Infantil e Infanto-Juvenil pelas ilustrações no livro A Carta de Pero Vaz de Caminha, da Editora Moderna. Recebeu outros prêmios importantes como o Troféu Ângelo Agostini, da Associação de Quadrinhistas e Cartunistas de São Paulo, como melhor desenhista do ano (1986 e 2003); De Melhor arte-finalista e de Mestre dos Quadrinhos Nacionais (2008). Em sua produção, atualmente usa quase que exclusivamente os meios digitais. Entusiasta dos Softwares Livres, o artista os tem utilizado em grande parte de seus trabalhos na área da ilustração 2D.




COLEÇÃO GRAPHIC LIGHT 
VELOZES E VORAZES 001




Esta é a história de Thut e Jihan, que disputam as atenções de Shina. Três jovens que formam um triângulo amoroso, vivendo em um mundo num período muito remoto, quando os dragões dominavam os céus da Terra. Quando eram domados e treinados para competir em corridas clandestinas e extremamente audaciosas. Verdadeiros rachas entre jovens destemidos e apaixonados, durante a alvorada de um planeta selvagem.
Editora Minuano
Ilustrações Mozart Couto




Como Desenhar Arte Fantástica
EDITORA CRIATIVO 

  Nesse meu novo livro, abordei um dos gêneros de desenho que mais gosto: A Arte Fantástica! Através dessa obra, o iniciante conhecerá  diferentes materiais e aprenderá técnicas a serem aplicadas para a elaboração de belas e fortes imagens. Também há  dicas para criação de personagens, trajes, armamentos e cenas de batalhas detalhadas porém, visualmente compreensíveis. Saberá como aplicar regras de composição em situações diferenciadas que auxiliarão na construção de imagens tanto complexas quanto simples. Juntamente com os outros dois livros da série, "Desenhando Guerreiras" e "Técnicas de Mangá", o amante do desenho de fantasia terá em mãos um roteiro prático e didaticamente claro  para lançar-se, com segurança, ao aprendizado.
 











"Como Desenhar Arte Fantástica"  pode ser adquirido através do
ou na rede de livrarias e gibiterias do Brasil.


Técnicas de Mangá
EDITORA CRIATIVO 

  Nesse livro, abordei o mangá do tipo realista e acrescentei algumas técnicas de desenho para atender melhor àquele que está iniciando, além de versar sobre o manejo de materiais encontrados no Brasil e que podem ser utilizados nesse tipo de arte. Nele há sugestões de como resolver vários tipos de desenhos tais como "Veículos em movimento"; "Elementos da natureza"; "Hachuras"; e um capítulo especial ensinando como fazer e usar pena de bambu assim como utilizá-la. Tudo muito ilustrado e fácil de aprender.

Você pode adquirir aqui.

Desenhando Guerreiras
Editora Criativo


   Nesse livro, você aprenderá não só a desenhar belas e sensualíssimas mulheres mas, além disso, conhecerá técnicas e regras de desenho que o ajudarão a trabalhar melhor tanto em quadrinhos como em ilustrações de Arte Fantástica com enfoque na figura feminina.
   Proporções e anatomia de figuras; estilização; posturas e movimento; rostos característicos; escorço; indumentária; e arte-final são abordados aqui. Isso e um pouco mais sobre os materiais que podem e devem ser utilizados nesse tipo de trabalho. Como sempre com linguagem e didática objetivas e estimulantes.

Você pode adquirir aqui.
















GILVATH
A força dos quadrinhos independentes.

“Essa série se passa num planeta distante onde o personagem principal, o jovem Sarkhoniano Gilvath, na pesquisa do porquê sua estirpe era proscrita no orbe Casirah, acaba invertendo as polaridades e massacrando todas as demais. Nessa conjuntura, a trama do destino conecta o jovem sarkis aos seus inimigos, onde de maneira insular, ele acaba inteirando-se do registro planetário. Em suas mãos, desaba então a responsabilidade de alterar tudo, nivelar as injustiças e propiciar paz, algo cabalisticamente complexo e muito duvidoso...”
As tramas são divididas em publicações de 48 páginas, escritas por Alvimar Pires dos Anjos e quadrinizadas por Mozart Couto sendo, até hoje, uma das mais bem cuidadas publicações independentes feitas no Brasil. Com seis volumes prontos, à venda, e o sétimo sendo terminado, é possível adquirir os exemplares separadamente, ou todos juntos através do e-mail bildhar@ig.com.br  por preços bastante acessíveis.
Para os amantes da Ficção Científica e dos quadrinhos do gênero, "Gilvath" traz momentos agradáveis de entretenimento porém, também nos leva a questionamentos inquietantes quando percebemos que essa obra de ficção pode não ser tão fantasiosa quanto parece. A penosa evolução e o destino de Casirah, assim como de seus personagens, podem não ser muito diferentes do que tem acontecido no planeta que conhecemos e chamamos "Terra".


ADQUIRIR IMAGENS

Agora você já pode ter sua cópia em papel fotográfico, com alta qualidade
(Atenção: não é impressão a laser nem Jato de tinta!) dos trabalhos de Mozart Couto. Pode também encomendar uma imagem a seu gosto. Basta escrever para contato@mozartcouto.com.br  ou mozartcouto@gmail.com e consultar preços e condições.


















MUNDO PARALELO

 
Os anos 80 estão de volta.
Anos 70 e 80, século XX. Nós mergulhados na multicolor bolha pop ácida de texturas new wave com diversas revistas de quadrinhos autorais espalhadas em todos os continentes. Falo da Metal Hurlant, da Zona 84, da Cimoc, da El Víbora, da Fierro, da Animal e outras. A lista aqui não é pequena da imensa tsunami dos quadrinhos de gêneros que arrebentava trovejando as texturas selvagens de rock punk e progressivo do oceano da arte. Falo do horror, fantasia, western, ficção científica e até o experiemental. Quadrinhos que também eram rock and roll e jazz, que foram criados e remodelados por nomes como Moebius, Druillet, Bilal, Pazienza, Crepax, Liberatore, Marana, Laerte, Mattoti e outros mestres. A lista aqui não seria pequena. Um tornado G5 desbravava as décadas seguintes mudando todo o conceito de multimídia em hiperlinks de ideias. Realmente toda aquela quantidade de quadrinhos e linguagem foram explosivos e uma geração de aficionados teve as suas matrizes formadas dessa gama de revistas que eram coletâneas peculiares de sagas e gêneros. Mas assim como veio a quadrinhomania ela partiu em uma implosão cósmica emigrando para o continente da memória.
Foi desse eco expansivo no espaço imaginário (tanto referenciado nas aventuras) que um novo portal se abre para o multiverso e a revista de quadrinhos Mundo Paralelo surge com a proposta e objetivo de resgate dessa energia, força e poder de como se realiza uma miscelânea de quadrinhos autorais com base de expandir as nossas mentes com ideias escapistas e heróicas. Mundo Paralelo chega como um monólito negro mítico para intensificar a nossa cultura nacional de quadrinhos com a força universal. Seja bem vindo, caro leitor!
Por Carlos Ferreira.
A revista Mundo Paralelo é editada por Walter Klattu.
CONTATOS ATRAVÉS DO: revistamundoparalelo@gmail.com
Facebook.com/walter.klattu

SERVIÇO:
Revista Preview Mundo Paralelo # 0
Formato: 21×28 cm
Miolo: Papel Couche fosco 90g, preto/branco
Páginas: 120
Distribuição Gratuita

 CONTOS DO ABSURDO
 
Abordando o insólito, o bizarro e o absurdo de diversas formas, o Portal CONTOS DO ABSURDO ( http://www.contosdoabsurdo.com.br/ ) lança o terceiro número da revista de mesmo nome na qual participei com uma história em quadrinhos. Você pode baixar a revista pelo site - é só clicar na imagem da capa e depois clicar novamente nas capas das edições que quiser baixar. Também pode ler todas pelo pelo ISSUU. Aproveite para conhecer todo o site,ler muitos contos, saber notícias estranhas sobre coisas mais estranhas ainda ao redor do mundo e em várias épocas, conhecer ilustres sinistros e até saber mais sobre games do gênero. O Portal e a revista tem no seu conselho editorial Mário Mancuso ( o idealizador do projeto e editor chefe), Leo Santana, Francisco Tupy e Marcos Cortez. No item HOME há informações de como participar.


TUTORIAIS MOZART COUTO